Nutrição

A Drª Rita Almeida, Nutricionista colabora regularmente com a Pentacoelho, elaborando artigos sobre nutrição e sugerindo saudáveis e saborosas receitas confecionadas com carne de coelho.


Drª Rita Almeida, Nutricionista

Rita Almeida

Licenciada em Ciências da Nutrição em 2003 no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz.
Mestre em Nutrição Clínica desde 2012 pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

Desenvolve a sua actividade profissional em clínicas médicas e centros desportivos em diversas áreas como a obesidade / obesidade infantil e todas as co-morbilidades associadas (Diabetes, Hipertensão, Hiperlipidémias, etc), acompanhamento de grávidas (pré e pós-parto), nutrição desportiva, distúrbios alimentares, entre outras.

Colabora com creches/jardins de infância para elaboração de ementas/formação de educadores infância e profissionais.
Realiza workshops e ações de formação na área da nutrição e colabora com a Universidade para a Terceira Idade de Torres Vedras.


Artigos

Necessidades Nutricionais Especiais

Há certas alturas da vida em que se recomenda cuidados redobrados com a alimentação. São etapas da vida em que se devem comer alimentos de fácil digestão, ricos em proteínas e minerais mas também pouco gordos.

Estas etapas são: A diversificação alimentar de um bebé; a convalescença de alguma doença; e na idade mais avançada.

Nestas 3 situações particulares e tão distintas entre elas encontramos um padrão: necessidades nutricionais elevadas e alimentos de fácil digestão.

Na infância o sistema digestivo é muito imaturo e sensível a alergias. A introdução dos alimentos deve ser progressiva e calma. As primeiras carnes a introduzir na sopa de legumes de um bebé são as carnes brancas (peru, frango e coelho). A razão é simples, as carnes brancas são de fácil digestão e fornecem o ferro necessário nesta etapa da vida de um bebé.

Na convalescença de uma doença, principalmente quando se teve febres altas é necessário recompor o organismo e intensificar o consumo de proteínas.

Porém, nem sempre nestas ocasiões se está com o apetite “normal”, é comum que não se tolerem refeições condimentadas nem volumosas. A carne branca é então uma boa escolha para as suas refeições.

Na idade avançada é muito habitual a substituição das refeições “principais” pelo típico “chá e torradas”. Nestes casos acabamos por ver que o idoso fica desnutrido e com tendência a anemia. Para quem já não faz bem a digestão e não tolera bem refeições pesadas, mas que tem necessidades elevadas de proteína e ferro mais uma vez a carne branca, como a de coelho são as mais aconselháveis.

Ensopado de Coelho

Ingredientes

  • 1 coelho
  • 800gr de batata
  • 4 cenouras médias
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres sopa de azeite
  • 2 colheres sopa de vinagre
  • 1 colher sopa de farinha
  • ½ litro de caldo de carne
  • Coentros picados q.b.
  • Sal e pimenta q.b.

Preparação:

  1. Corte o coelho em pedaços e ponha num tacho, tempera-se com sal e pimenta.
  2. Rega com vinagre, louro, junta-se a cebola, os coentros picados, o alho e deixa marinar 2 horas.
  3. Escorre-se o coelho da marinada (côa a marinada e reserva) e aloura-se no azeite, vai mexendo. Polvilha-se com a farinha, mexendo bem para envolver com a gordura. Vai deitando aos poucos a marinada coada, junta o caldo de carne, as batatas as rodelas e as cenouras cortadas. Tapa e deixa estufar.
  4. Serve-se com pão torrado num prato fundo.

Coelho Ensopado


Cálcio e Coelho

O nosso esqueleto corresponde em média a 14% do nosso peso corporal e assume uma função importante de protecção dos nossos órgãos vitais. Ao longo da nossa vida vamos acumulando massa óssea até por volta dos 30 anos, altura em que a começamos a perder de uma forma lenta e progressiva. Essa perda é mais acentuada na mulher do que no homem. Este fenómeno pode resultar em alguns casos em Osteoporose, que é chamada de “doença silenciosa” uma vez que os sintomas só se manifestam quando o osso já está fraco e danificado.

Podemos combater esse efeito praticando um estilo de vida saudável. Para isso devemos ter o cuidado de ingerir regularmente cálcio e outros minerais que potenciam a sua absorção, praticar actividade física e evitar fumar.

Para uma correcta nutrição devemos consumir diariamente na idade adulta cerca de 1000 a 1200 mg de cálcio por dia. Normalmente os alimentos indicados como fontes de cálcio são os tradicionais produtos lácteos, como o leite, queijo e iogurtes. No entanto, para manter a integridade da massa óssea não é necessário dar prioridade exclusiva a estes alimentos. Temos alguns vegetais como as couves e brócolos e também algumas carnes como fontes alternativas.

Sabe-se que a carne de coelho é uma das que apresenta melhor proporção de cálcio e fósforo, outro nutriente essencial para a absorção de cálcio pelo osso. E por isso esta carne estaria numa das listas alternativas ao consumo de produtos lácteos.

Além do próprio teor de cálcio existente na musculatura, temos o cálcio da própria carcaça do coelho. De salientar, contudo, que o cálcio da carcaça apenas será possível de ingerir utilizando uma técnica de culinária específica: o escabeche. O vinagre, componente fundamental de um escabeche, ajuda a extrair o cálcio que se encontra na carcaça óssea do coelho. Se preparar o escabeche de véspera permitirá que o cálcio que se encontra no osso passe para o molho do escabeche e assim, de uma forma deliciosa, conseguirá potenciar todo o cálcio existente no coelho.

Coelho de Escabeche

Ingredientes

  • 1 coelho
  • 2 dl de azeite
  • 3 dl de vinagre
  • 3 cebolas médias
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • sal e pimenta q.b.
  • 2 dl de água
  • 1 molho de salsa

Preparação:

  1. Cortar o coelho aos bocados e pôr a cozer num tacho tapado com azeite, vinagre, cebola ás rodelas, alhos picados, sal, pimenta, água e o louro.
  2. Quando cozido tira-se o coelho e desfia-se.
  3. Tritura-se o molho com a varinha mágica e volta ao lume com a salsa picada para apurar um pouco. Rectifica-se os temperos.
  4. Disponha o coelho num prato de barro fundo com molho por cima e servir no dia seguinte.

Coelho de Escabeche


Saúde e Dieta

A tendência actual é a de haver uma maior preocupação com a alimentação, saúde e a manutenção do peso. Discutem-se vários temas relacionados com a nutrição mas muitas vezes caem-se em exageros ao eliminar da dieta alguns prazeres, entre eles o de saborear um belo churrasco ou uma carne macia e suculenta.

A carne não é tão vilã como se pensa. Comendo-a de forma moderada e escolhendo o tipo mais saudável, a carne fornece nutrientes essenciais ao organismo.

A carne branca geralmente tem menos quantidade de gordura saturada e colesterol, por isso, é promovido o seu consumo em relação à carne vermelha.

Entre elas estão as mais obvias como peru ou frango, mas convém não esquecer que a carne de coelho também está nesta categoria.
É importante escolher uma peça com menos gordura, contudo não necessitamos de comer e confeccionar de forma sensaborona. O sabor e a textura agradável aliada a qualidades nutricionais conseguimos encontrar na carne de coelho. Esta apresenta, como já foi referido, valores baixos de gorduras saturadas (que contribuem para o aumento do colesterol sanguíneo) e são uma boa fonte de minerais essenciais ao organismo (ferro, magnésio e potássio).

Apesar da lista de benefícios, temos de ter em atenção que às carnes bastante grelhadas oferecem maior risco de desenvolver cancro do estômago. Isso acontece devido a uma substância prejudicial que se forma, a parte crocante e escura, chamada amina-heterociclíca.
As porções devem ser equilibradas e alternadas com outro tipo de carnes e de peixe. Uma dose de 100 a 120gr é a quantidade ideal para quem quer manter o corpo em forma e com saúde.

Coelho com cerejas:

Ingredientes:

  • 1 coelho
  • 600gr cerejas descaroçadas
  • 1,5 dl vinho Porto
  • 1 cebola pequena picada
  • 30gr de manteiga
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 ramo de tomilho
  • Sal e pimenta q.b.
  1. Corte o coelho em pedaços e, numa tigela, tempere-os com sal, pimenta, tomilho, vinho do Porto e cebola picada. Deixe marinar 2 horas.
  2. Passado este tempo, limpe os pedaços de carne e deixe-os escorrer. Passe a marinada pelo coador e reserve o líquido.
  3. Leve ao lume um tacho com o azeite e a manteiga, deite a carne e deixe dourar. Adicione 2 colheres de sopa de água, tape e deixe cozinhar em lume brando durante 40 minutos.
  4. Depois, retire a carne e reserve-a quente. Deite as cerejas no molho do tacho, junte o líquido da marinada e deixe cozinhar 5 minutos.
  5. Sirva o coelho com as cerejas e decorado a gosto.


Coelho e Doenças Cardiovasculares

Já não é novidade para ninguém que a alimentação tem um papel muito importante na nossa saúde, quer pela possibilidade de prevenirmos problemas de saúde, como por outro lado, podermos através de uma alimentação desequilibrada contribuir para o aparecimento de patologias. Entre as patologias que podem ser prevenidas/ causadas pela alimentação destacam-se as doenças cardiovasculares. Estas são agravadas quando se fazem recorrentemente erros como o excesso de ingestão de sal, gorduras saturadas, de álcool e de açúcares refinados.

Uma das principais recomendações nutricionais é a diminuição do consumo de colesterol, não ultrapassando as 300mg diárias. Temos dois tipos de colesterol, o colesterol HDL (colesterol “bom”) e o colesterol LDL (colesterol “mau”) que se acumula nas paredes dos vasos arteriais. Quer o excesso de colesterol LDL, como a falta de colesterol HDL, aumentam o risco de doenças cardiovasculares.
O colesterol está presente em todos os alimentos de origem animal, em quantidades diferentes. Temos carnes mais ricas em colesterol, as carnes vermelhas (vaca, porco, míudos, enchidos) e temos carnes com menor teor de colesterol que são chamadas carnes brancas, onde encontramos a carne de coelho.

A carne de coelho é baixa em gordura e colesterol, uma vantagem nutricional quando comparada com a de porco ou vaca* (ver tabela).

Este tipo de carne é recomendável em substituição das carnes vermelhas para quem pretende reduzir o consumo de colesterol.
Como vê, não necessita de abdicar dos prazeres da carne para ter uma boa saúde.

Tipo de Carne Colesterol (mg/100gr)
Coelho cru 48
Porco (costeleta) cru 74
Vaca (lombo) cru 91
* Tabela da composição dos alimentos – Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

Coelho com Feijão:

  • 1 Coelho
  • 3 Colheres de sopa de azeite
  • 2 dentes de alho
  • 2 Cebolas médias
  • Sal e pimenta q.b.

Marinada:

  • 1 Garrafa de vinho tinto
  • 3 Dentes de alho esmagados
  • 1 Folha de louro
  • Alecrim/ tomilho e salsa q.b.
  1. Corte o coelho e deixe-o 24horas a marinar.
  2. Aloure a cebola e os alhos esmagados num fio de azeite.
  3. Junte os pedaços de coelho escorridos e deixe alourar em lume forte. Tempere com sal e pimenta.
  4. Junte parte do líquido da marinada e deixe cozer em lume brando.
  5. Quando o coelho estiver cozido, retire os pedaços e junte o feijão branco previamente cozido e cenouras as rodelas.
  6. Deixe apurar um pouco e está pronto a servir.


Necessidade de Proteínas

Para nos mantermos saudáveis devemos dar ao nosso organismo tudo aquilo que necessita para trabalhar de forma regular e equilibrada. Para o conseguir temos selecionar os alimentos que ingerimos em função da sua riqueza em nutrientes indispensáveis mas também tendo em consideração a ausência de outros componentes que nos possam ser prejudiciais. É nesta escolha correta e sábia que está a magia da nutrição.
As proteínas são indispensáveis para a formação do tecido muscular e reparação celular, cerca de 10 a 15% do valor calórico total da nossa dieta deve ser proveniente das proteínas. Estas estão indicadas em maiores quantidades nas crianças que estão crescimento, nos desportistas, na recuperação de cirurgias e algumas patologias que conduzem a um emagrecimento rápido com perda de massa muscular.

Necessidade de Proteínas Atualmente promove-se cada vez mais a ingestão de proteínas com origem vegetal, com a finalidade de reduzir o consumo de gorduras saturadas que em excesso conduzem a algumas patologias. No entanto sabemos que essas proteínas vegetais não são completas, ou seja, não contêm todos os aminoácidos necessários ao organismo. É nas proteínas de origem animal que encontramos um elevado valor biológico, fornecendo todos os aminoácidos essenciais e de fácil absorção.
Assim, para garantir os benefícios do consumo de proteínas de alto valor biológico sem as desvantagens normalmente associadas ao consumo de carne, tais como, maior ingestão de colesterol e gorduras saturadas recomenda-se por isso que se escolham carnes brancas.

Quando nos lembramos de carnes brancas a primeira ideia que surge é o frango, peru e pato, mas a carne de coelho também é um excelente exemplo desse tipo de carne.
A carne de coelho é rica em proteínas, tem baixo teor de gorduras e fornece vitaminas do complexo B (B3, B6 e B12), potássio, fósforo e ferro. Esta carne é um aliado a sua alimentação saudável, de fácil confeção e sabor agradável.


Receitas saudáveis e saborosas:

O coelho pode ser tratado exactamente da mesma forma que o frango ou peru, é uma carne macia, saborosa e fácil de preparar.

Coelho de coentrada:
  • 1 Coelho
  • Um molho de coentros
  • 3 dentes de alho
  • Azeite q.b.
  • Sal q.b.
  1. Pré-aqueça o forno a 180º na função grelhador.
  2. Barre o coelho com um bocadinho de sal fino. Leve-o ao forno num pirex, a meio da preparação vire-o. Quando estiver tostado, cerca de 40/45 minutos depois, parta as pernas e o peito ao meio para grelhar melhor.
  3. Enquanto isso prepare o molho que irá colocar no coelho, pique alho e coentros e envolva com azeite.
  4. Posteriormente corte aos pedaços e regue com o molho que preparou.
  5. Acompanha com batata cozida e salada.

Coelho de coentrada